jeudi 4 octobre 2012

MEU AMOR MARINHEIRO


Tenho ciúmes,
Das verdes ondas do mar
Que teimam em querer beijar
teu corpo erguido às marés.

Tenho ciúmes
Do vento que me atraiçoa
Que vem beijar-te na proa
E foge pelo convés.


                                                                    Tenho ciúmes
Do luar da lua cheia
Que no teu corpo se enleia
Para contigo ir bailar

                                                                   Tenho ciúmes
Das ondas que se levantam
E das sereias que cantam
Que cantam p'ra te encantar.

                                                          Ó meu "amor marinheiro"
Amor dos meus anelos
Não deixes que à noite a lua
Roube a côr aos teus cabelos

                                                        Não olhes para as estrelas
Porque elas podem roubar
O verde que há nos teus olhos
Teus olhos, da côr do mar.


Fado de António Campos et Joaquim Pimentel.

chanté ici par CARMINHO : http://www.youtube.com/watch?v=c_vvDGkbblc


5 commentaires:

Javier Arnott Álvarez a dit…

El mar y sus gentes, marineros de diferentes tipos, marineros guerreros, marineros pescadores, siempre asumiendo el riesgo de enfrentarse al traicionero mundo de Neptuno.

Arrakis a dit…

Lindo, lindo! O poema é fantástico e o poema também.
:)

Abraço amigo.

Frazec (vulgo Jean-Philipe Rameau) a dit…

Me gusta muchíssimo ton blog. Lo veo todos los dias!
Muchas gracias!

Sébastien Paul Lucien a dit…

Muito obrigado" Frazec" ! espero poder trazer-lhe coisas sempre interesantes o charmosas... fiquei feliz em saber que tem um visitante brasileiro por aqui!
abraço

Frazec (vulgo Jean-Philipe Rameau) a dit…

Sébastien,

Visito seu blog todos os dias. Você, além de guapo, é um homem de bom gosto. E o prazer é todo meu, ainda maior agora por sua gentileza!
Frazec (Fernando)